História

O Uberaba Sport Club foi fundado em 15 de julho de 1917. Desde então, o amor pelo clube de todos aqueles que um dia se dedicaram a ele, nos deu uma história de muitas conquistas, marcada sempre pela união entre dirigentes e torcedores. Esse foi o fator principal para o crescimento do Uberaba Sport Club ao longo dos anos. Foram anos de dedicação e glórias à comunidade uberabense. Quem não sente saudades daquelas épocas, principalmente quando nosso time era um dos mais respeitados do Brasil. Algumas partidas ficaram marcadas nessa nossa história. No Maracanã, pelas Oitavas de Final do Campeonato Brasileiro, quando o Uberaba ganhava do Flamengo por 2 a 0, e à base de muita pressão, o clube carioca conseguiu virar o jogo. No jogo anterior, no Uberabão, com mais de 26 mil pessoas, um empate em 1 a 1 (segundo a Revista Placar, o empate foi um bom resultado). Também devemos lembrar outra partida, acontecida no Uberabão, contra o Santos. Com a “casa cheia”, vitória do Uberaba por 4 a 1.


Assim como essas, dezenas de outras importantes atuações desta equipe de futebol profissional contribuíram para elevar o nome de Uberaba no cenário nacional. Atualmente, o Uberaba é o 73º colocado no Ranking de Clubes Brasileiros (CBF) e 5º do estado de Minas Gerais neste ranking, com o total de 159 pontos.

No dia 25 de dezembro de 1917, foi realizada a primeira partida do Uberaba Sport Club de que se têm notícia. O jogo, contra o Araguary (com y, respeitando a época), foi assim descrito pelo cronista Fernando Terra, o primeiro a escrever sobre esporte no saudoso “Lavoura e Comércio”:  “Com um grande match de foot-ball, o USC inaugura no dia de Natal, a sua esplêndida praça de esportes” (nos terrenos da Santa Casa de Misericórdia). Os foot-ballers de Araguary acederam em jogar com o primeiro team do clube local. A novel associação inicia assim suas lutas esportivas, com um renhido embate inter-municipal. O Dr. Tancredo Martins, em palavras de vibrante entusiasmo, em nome da diretoria do clube, fez entrega da belíssima taça, oferecida pela artista “La maruxa” à equipe vencedora. Conquistou assim o Uberaba Sport os seus primeiros louros. O juiz da partida foi o “referee” Ricardo Fonseca, que juntamente com os bandeirinhas, estavam de paletó e gravata, impondo mais respeito… O Uberaba jogou com Aladino, Gama e Macário; Waldemar Junqueira, Satyro de Oliveira e Antonio; Targino, Aristides Cunha Campos, Olavo Junqueira, José Ribeiro e Mário Junqueira. O Araguary contou com Ernesto, Pinho e Machado; Aristides, Celso e Dante; Djalma, Luiz, Jeovah, Mário e Alderico. O “placard” foi um triunfo sensacional do USC por 3 a 0 (pesquisas recentes apontam que o jogo poderia ter sido 3 a 1), com gols de Aristides Cunha Campos que fez o primeiro, José Ribeiro ampliou para 2 a 0 e Targino completou a goleada”.


Na década de 30, o USC recebeu e venceu em seu Estádio no Bairro Mercês, acertadamente batizado de Boulanger Pucci, um dos maiores beneméritos do clube, grandes e memoráveis equipes do futebol brasileiro e mundial. Naquele gramado, desfilaram muitos dos maiores jogadores da época, em equipes como o Paulistano e o Peñarol do Uruguai, entre outros.


Nos anos 40, o famoso São Paulo Futebol Clube, de Leônidas da Silva, e o Atlético Mineiro, campeão na Europa, proporcionaram grandes embates com o Colorado no Boulanger Pucci. Em um inesquecível jogo contra o Galo, de Kafunga, brilhou a estrela de um uberabense que fez história: Wilson Frade, o “Ticrila”, que ao lado de Otacílio, Gabardinho, Djalma e Nelsinho, foi quebrada a invencibilidade atleticana por 3 a 2.

Nos anos 50 o USC ganhou seguidamente o Campeonato do Triângulo, até voltar a disputar o Campeonato Mineiro, onde foi bi-campeão do interior. O time marcou época nos anais do clube: Vilmontes, Loli, Cazeca, Tam, Tiago, Lanza, Fausto, Paulinho, Zé Luis, Tati e Oliveira.

Em 1976, em sua primeira participação em campeonatos brasileiros, o Uberaba venceu seu primeiro jogo. Em jogo válido pela terceira rodada, em 12 de setembro de 1976, o Uberaba derrotou a Portuguesa de Desportos, com um gol do lateral Alfinete. O povo de Uberaba saiu às ruas para comemorar, em carreata, a boa vitória do Colorado de BP.

No campeonato brasileiro de 1977 ocorreu uma das mais vibrantes vitórias do Uberaba Sport em todos os tempos. Com dois gols de Naim e dois de Paulo Luciano, o USC destruiu o Santos de Cejas, Ailton Lira e Juary, que aliás fez o gol santista. Uberaba 4×1 Santos, que vitória. Foi em 27 de novembro de 1977.

Aconteceu na Taça de Ouro 1981. Ainda no Aeroporto de Uberaba, o saudoso João Saldanha chama nosso time de “Galinha Morta”. Rapidamente muda de idéia. Surpreendido pelo fantástico time que tínhamos naquela época e por um empate conseguido graças a um gol irregular de Nunes, Saldanha teve que reconhecer que o Colorado dominou o Flamengo de Zico e companhia e poderia ter vencido. Uberabão superlotado. Uberaba 1X1 Flamengo.

Flamengo 4 x 2 Uberaba – Maracanã – 01/04/1981
Uberaba: Diron, Celso, Rafael e Tim; Aldeir, Vandinho, Joãozinho, Paulo Luciano e Ilton; Serginho e Ney.
Flamengo: Raul, Carlos Alberto, Luís Pereira, Marinho e Júnior; Vitor, Adílio, Zico e Tita; Nunes e Carlos Henrique

Em 6 de março de 1983, o que parecia impossível transformou-se em uma impressionante jornada do Colorado. Após ser goleado pelo Guarani de Sobral e precisando vencer por três gols de diferença para avançar na Taça de Prata, nem o mais otimista dos torcedores imaginava o que estava por acontecer naquele domingo no Uberabão. Com uma goleada histórica por 5 a 0, o Uberaba esnobou a Taça de Prata, destruiu o poderoso Santa Cruz de Recife e avançou direto para a Taça de Ouro. O último gol, do ponteiro esquerdo Simões, é inesquecível: Em um contra ataque, Simões dominou a bola no meio do campo e avançava rapidamente até o gol do Santa, empurrado pela torcida, completamente de pé, e pela voz de Moura Miranda, nas centenas de radinhos de pilha espalhados pelo estádio. Ao chegar de frente para o gol, Simões pareceu mais tropeçar do que chutar a bola, que bateu no goleiro e voltou, caprichosamente, de encontro aos seus pés, e dessa vez ele não errou. Gol. Uberaba na Taça de Ouro.


O Uberaba Sport revelou muitos jogadores juniores em 1986 sob a supervisão do treinador Zezinho e que tiveram grande destaque em Minas Gerais e São Paulo, como o ponta direta Sílvio de Uberaba que foi jogar e marcar muitos gols defendendo o Palmeiras e depois no Japão e virou Dentista, o goleador atacante com apelido de “Pancho” vindo de Miguelópolis-SP e tendo o nome real de Nagib Miguel que nos Juniores foi sempre o destaque na artilharia marcando muitos gols, estilo ofensivo parecido com o de Palhinha (ex-Cruzeiro e ex-Corinthians) e foi atuar profissionalmente em Batatais, Santa Fé do Sul, Igarapavense e Ituveravense, teve ainda Zé Rock que jogava muito bem no meio-de-campo, líder pela garra e que depois foi atuar no Grupo pop de Rock- Nós, Cássio lateral-direito muito vigoroso,aguerrido, determinado, Batatinha,se jogasse hoje poderia ser chamado de Robinho de Minas dado a sua técnica invejável, Júnior,que parecia um Cléber zagueiro só que de técnica muita mais apurada que depois foi atuar em equipes interioranas, Chocolate grande goleiro que era conhecido entre os amigos como o aranha-voadora.


Nos anos seguintes o Uberaba só não teve muito sucesso porque não manteve esta base que foi uma das melhores do Estado em 1986, que foi desvalorizada e os garotos transferiram para outras equipes com melhores condições, outros pararam por falta de condições financeiras, nesta época Uberaba era administrada por Luciano Rangel, estes juniores fizeram parte de uma das melhores histórias do Uberaba Sport Club com muitas conquistas de torneios expressivos em Uberaba,em Uberlândia, Belo Horizonte e no Estado, sendo a campeã de Juniores em 1986 em Belo Horizonte contra o Cruzeiro numa virada memóravel por 3 a 1, preliminar do jogão entre Cruzeiro e Atlético-MG, gols de Zé Rock, Sílvio e Pancho. Parabéns ao técnico da época Zezinho que formou uma tremenda equipe que merecia disputar os campeonatos dos anos seguintes com esta base maravilhosa que foi uma geração de ouro nos juniores.

O Uberaba derrotou o Uberlândia, seu principal rival, dentro do Estádio Sábia com 4 a 1 com gols de Júnior, 2 de Pancho e 1 de Sílvio, venceu o América por 3 a 0 gols de Zé Rock, Cássio e Batatinha, detonou o Atlético-MG por 4 a 2 com 02 gols do Pancho, 01 do Batatinha e 01 de Odair e assim Uberaba foi mostrando a equipe, pena que no seu comando não tinha os ex-jogadores para orientarem e darem prosseguimento como os craques Toinzinho, Paulo Luciano, Zanata e muitos outros que não tinham espaço para orientarem, seria melhor investir nos garotos do que contratarem como fizeram buscando Beto Fuscão, Edu Bala (ex-Palmeiras).Tinha bons jogadores nos profissionais como Zé Humberto (hoje treinador) jogava muito, Pepe e Odair, depois ainda teve a saída de Joãozinho Maradona para o Batatais.

Em 2008, o Uberaba Sport Club voltou a disputar a elite do Campeonato Mineiro pela primeira vez após o rebaixamento de 2004. Terminou o Campeonato Mineiro na nona colocação, em um campanha final surpreendente, vencendo os dois últimos jogos contra os Democratas (3 a 0 em Sete Lagoas e 2 a 1 contra o Demo-GV no Uberabão).

Mais preparado e adaptado a disputa da Primeira Divisão do Campeonato Mineiro, o Colorado avançou as quartas-de-finais do Estadual e foi eliminado pelo Atlético Mineiro. Em Minas, além da boa campanha no Mineiro o clube foi o campeão da Taça Minas Gerais ao vencer o Villa Nova. O título garantiu o direito do clube disputar a Copa do Brasil 2010, segunda competição mais importante do país. Apesar da boa campanha no Estadual e da conquista da Taça, o torcedor acabou tendo uma decepção. Lutando pelo acesso a Série C, o clube foi eliminado nas quartas-de-finais da Série D pelo Alecrim. As quartas-de-finais são as ‘finais’ da competição, já que quatro clubes conquistam o acesso.

O ano de 2010 foi muito parecido a 2009. Após boa campanha na primeira fase do Mineiro, o Colorado foi derrotado pelo Cruzeiro, nas quartas-de-finais do torneio. O Zebu deu trabalho para a Raposa e surpreendeu no Mineirão, conquistando um empate, por 2 a 2. Dentro de casa, o time celeste, eficiente, acabou vencendo e levando a vaga. Pela Taça Minas Gerais, o clube conquistou o seu tri-campeonato. Após vencer o Uberlândia, no Uberabão, por 1 a 0, mais de dois mil torcedores viajaram para a cidade vizinha acompanhar o segundo e decisivo jogo da final contra o rival. E o resultado da primeira partida se repetiu, com um gol contra, o alvirrubro levantou a taça e fez a festa dos seus adeptos em pleno Parque do Sábia. Na Série D, o sonhado acesso terminou em um grande pesadelo. Novamente, nas quartas-de-finais, o Uberaba Sport foi derrotado e deu adeus a competição. Dessa vez, enfrentando o Araguaína, a partida foi para as penalidades e mesmo após abrir 2 a 0, o USC sofreu a virada e perdeu a vaga do acesso.


Além dessas três competições, o Zebu ainda disputou, pela primeira vez em sua história, a Copa do Brasil. Após passar pelo Londrina, o Colorado recebeu o Fluminense e com jogadores sensacionais como Conca e Fred, a derrota foi inevitável, 2 a 0, no Uberabão. Mais tarde, o tricolor carioca se tornaria o Campeão Brasileiro.


Em 2011, as pretensões do Colorado são as melhores possíveis. Ficar entre os seis do Campeonato Mineiro, o tetra da Taça Minas Gerais e acesso a Série C do Campeonato Brasileiro. E quem sabe, surpreender um grande clube na Copa do Brasil.

Anúncios

2 comentários em “História

  1. Pingback: Tweets that mention História « Uberaba Sport Club -- Topsy.com

  2. Pingback: Colorado faz 94 anos e já pensa no centenário « Uberaba Sport Club

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s